Business

Vídeo ao vivo: assista ao lançamento da nave estelar no 4º voo de teste

Starship, o foguete gigantesco em desenvolvimento pela SpaceX de Elon Musk, foi lançado na manhã de quinta-feira para fazer uma quarta tentativa de ir ao espaço e voltar.

Os três voos anteriores do veículo terminaram em explosões, mas cada um foi mais longe que o anterior. Esse progresso é considerado um sucesso na abordagem de engenharia da SpaceX, quebrar e depois consertar, e foi comemorado por alguns fãs da empresa. Esses incluem Bill Nelsono administrador da NASA, cuja agência depende da Starship para pousar astronautas na lua.

Aqui está o que você precisa saber sobre a tentativa de lançamento em andamento de hoje.

A última nave estelar decolou da plataforma de lançamento nas instalações da SpaceX no sul do Texas, nos arredores de Brownsville, às 8h50. Tal como acontece com os outros três voos, não há pessoas a bordo.

Um dos 32 motores do booster Super Heavy não ligou no lançamento, mas os outros impulsionaram o veículo em direção ao espaço. Minutos depois, o estágio de reforço separou-se com sucesso do veículo superior da nave estelar, que continuou seu caminho para o espaço.

Cerca de sete minutos após o lançamento, o estágio Super Heavy acionou alguns de seus motores, suavizando a queda do foguete no Golfo do México, atingindo um dos objetivos do voo de teste. Mas o teste chave do estágio superior da nave – a sua capacidade de reentrar na atmosfera da Terra a partir do espaço – ainda não foi concluído.

SpaceX está fornecendo vídeo ao vivo cobertura do lançamento no Xo serviço de mídia social do Sr. Musk, ou você pode assisti-lo no player de vídeo incorporado acima.

Com a nave Starship no topo do que a SpaceX chama de impulsionador Super Heavy, o sistema de foguete é, em praticamente todos os aspectos, o maior e mais poderoso de todos os tempos.

O foguete é o mais alto já construído – 397 pés de altura, ou cerca de 90 pés mais alto que a Estátua da Liberdade, incluindo o pedestal.

O foguete também tem o maior número de motores em um booster: o Super Heavy tem 33 dos poderosos motores Raptor da SpaceX saindo de sua parte inferior. À medida que esses motores tiram a Starship da plataforma de lançamento, eles gerarão 16 milhões de libras de empuxo a toda velocidade.

Para Musk, a Starship é na verdade uma nave de Marte. Ele imagina uma frota de naves transportando colonos para o Planeta Vermelho.

Para a NASA, o veículo será um módulo lunar, transportando astronautas à superfície da Lua pela primeira vez desde 1972.

No curto prazo, a SpaceX também planeja usar a Starship para implantar a próxima geração de satélites de comunicação de Internet Starlink.

Uma característica ainda mais transformadora do Starship é que ele foi projetado para ser totalmente reutilizável. Essa capacidade tem o potencial de reduzir o custo de envio de cargas úteis para a órbita – de tal forma que enviar 100 toneladas para o espaço um dia pode custar menos de 10 milhões de dólares, previu Musk.

Algumas semanas atrás, após um ensaio de lançamento bem-sucedido, o Sr. Musk escreveu no X que, para este voo, “o objetivo principal é passar pelo aquecimento máximo de reentrada”.

Em outras palavras, ele não quer que o veículo pegue fogo.

Durante o lançamento, a Starship atinge velocidades orbitais de mais de 17.000 milhas por hora, ao mesmo tempo que atinge uma altitude de 145 milhas. À medida que a espaçonave volta para a atmosfera, ela experimenta temperaturas de até 2.600 graus Fahrenheit.

Para um voo totalmente bem-sucedido na quinta-feira, a Starship suportaria esse calor e depois pousaria em uma parte remota do Oceano Índico. Outra meta é pousar suavemente o primeiro estágio, o booster Super Heavy, no Golfo do México.

Durante futuros voos operacionais, ambos os veículos deverão retornar ao local de lançamento e ser pegos inteiros pela torre de lançamento. Essas tentativas ainda estão no futuro.

O lançamento anterior em março atingiu pela primeira vez velocidades rápidas o suficiente para a Starship entrar em órbita. A subida incluiu uma nova reviravolta bem-sucedida: separação de estágio quente, quando alguns dos motores do segundo estágio foram acionados antes do booster Super Heavy, ou primeiro estágio, se separaram e caíram.

A parte do segundo estágio da Starship cumpriu alguns de seus objetivos ao navegar no espaço, incluindo abrir e fechar a porta de carga da espaçonave e uma demonstração do movimento do propelente entre dois tanques dentro do veículo.

Mas enquanto navegava no ponto mais alto de sua trajetória, a Starship começou a sair de controle. Câmeras a bordo capturaram o brilho laranja do plasma quente abaixo da espaçonave. Cerca de 49 minutos após o lançamento, desintegrou-se, com comunicações perdidas a uma altitude de 40 milhas.

No início do vôo, o impulsionador Super Heavy deveria simular um pouso sobre o Golfo do México. Mas seis dos 13 motores usados ​​para essa manobra desligaram mais cedo.

A SpaceX culpou os bloqueios no fluxo de propulsores como a causa mais provável das perdas da nave estelar e do impulsionador Super Heavy. A empresa disse que fez mudanças para resolver esses problemas.

Source link

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button